sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Meu Diário da Campanha

Desafio todas promessas eleitorais e ouso em chamá-las de irrealizáveis. Nego tudo quanto oiço e espero ver para crer. Não votarei porque conheci programa do Galo, da Perdiz, da Maçaroca, do Pangolim nem do Peru. Votarei porque lá tenho que ir votar mesmo não sabendo em que, em quem, porquê, para quê?
As promessas deles são iguais. Os desafios deles não se diferem. Os objectivos deles são idênticos. Prometem casas, emprego, água, hospitais, escolas, limpeza das cidades, medicamentos, créditos, estradas, pontes…todos têm a JUVENTUDE como desafio e aposta. O objectivo deles é comum: assaltar o Metical da 24 de Julho (Assembleia da República) e as mordomias da Ponta Vermelha (Palácio Presidencial).
No meu programa eleitoral esses políticos todos não merecem voto de ninguém porque apenas querem satisfazer os seus interesses em nome do povo. Todos eles deveriam saber que o povo é mais importante que os bons salários que auferem quando lá sobem, vivem e convivem até se esquecerem de quem lá os colocou: o povo. E no programa eleitoral esses precisam de uma lição: greve geral traduzida em abstenção geral. Ai eles vão aprender a prometer, no mínimo, o cobrável.
No meu programa eleitoral nenhum desses políticos explica quantas escolas vai construir, quantos poços vai abrir, quantos quilómetros de estradas vai construir; quantos hospitais, quantas escolas, quanto, quanto, quanto, quanto….Quantos jovens existem e quantas casas são necessárias para cada um deles morar condignamente em compensação do seu voto? Quantos camponeses existem e quantos tractores, quantas toneladas de fertilizantes, sementes e quantas alfaias agrícolas serão necessários para eles aumentarem a produção, combater a fome e a pobreza? Para agravar o meu desagrado não dizem como concretamente irão realizar tais promessas.
No meu MANIFESTO eleitoral não aceito tudo quanto me dizem ou oiço. Sobre a JUVENTUDE? Pura indignação! Jovem que sou não aceito ser instrumentalizado. Mas porque não encho essa Pátria Amada maioritariamente JOVEM e ela própria JOVEM dos seus TRINTA E TRÊS anos, que aos postos de votação afluam os jovens para irem decidir o seu futuro. Porém, um apelo: não se esqueçam que os que concorrem estão já a usufruir do seu futuro e, portanto, não pensam senão neles próprios. Nós devemos pensar em nós mesmos mudando o presente deles para moldarmos o nosso futuro.
Para fechar o meu MANIFESTO eleitoral afirmo: não vote em ninguém senão em si próprio e no seu futuro porque se política em si já é um mal, a democracia é seu veículo letal e venenosamente fatal. Em democracia o povo não é mais do que uma camisinha. Sim isso mesmo. Uma camisinha. Uma camisinha que é usada pelos políticos para manter uma relação sexual com o poder e que depois desta relação e todo prazer relacionado é atirada para a caixa de lixo ou enterrada, até ao próximo acto sexual. E o próximo acto sexual são as eleições da legislação seguinte ao acto eleitoral anterior. Sim, isso mesmo: Daqui a 5 anos.

16 comentários:

Ximbitane disse...

Concordo com 90% deste manifesto, mas ainda reflecto sobre o apelo à abstenção.

Domingos Bihale disse...

Ilustre, nem eu penso em abster-me. Todavia ando com imaginario de, que aconteceria se todos ficassemos em casa sem irmos votar no dia "D"? Com certeza os politicos tomariam seriedade, prometeriam doutra forma e reconsiderariam os seus discursos. Nao obstante entenda-se que unica maneira de mudarmos o rumo das coisas a nosso favor e mesmo irmos votar e votar com consciencia do que estamos a fazer. Pelo contrario, continuaremos a lamentar pelo destino que nos proprios escolhemos. Viva a revolucao, viva o Juventude da Bela Patria Amada. Abraco e obrigado por ter manifestado.

Reflectindo disse...

Amigo Domingos,

Ainda bem que falas de não abster-te e ninguém devia abster-se por uma razão. Nas autárquicas de 1998 houve um boicote de 15 partidos políticos, incluindo a Renamo. Para a campanha dessas eleicões, a Renamo investiu em mobilizar para abstencão. O que é que aconteceu? Houve abstencão massiva. Apenas 14 %, se não estou em erro foi à urna, e, pode-se entender que tenham sido os politicamente domesticados. Esses sempre irão votar. Consequentemente, um único partido teve tudo que usufruiu durante cinco anos e serviu-lhe para construir bases sólidas mesmo em sítios onde não teria a possibilidade.

Como alguns observadores disseram, a campanha da Renamo ao boicote, pode ter sido um exemplo para muitos eleitores. Eles aprenderam que tinham duas opcões: ir votar ou não ir. Consequentemente, nas eleicões gerais de 1999, autáquicas de 2003 e gerais de 2004 houve abstencões em peso. Também podemos dizer que nas autárquicas de 2008 houve abstencões. Porém, já que alguém fica gordo por elas, pode ser que crie condicões para que mais abstencões acontecam. Ele vai tendo tudo. É quem perde?

É verdade mano, que nos falta um meio para fazermos parar as brincadeiras da 24 de Julho, em que se discute e se chega ao consenso só no tacho. Mas talvez o problema é a falta de união dos que se esquecem no intervalo entre 5 anos. Mas sempre há meios. Em países democraticamente desenvolvidos já se tomam outras medidas para abalar os poderosos ao invés de boicote. Até porque os domesticados são os que mais boicotam às eleicões para darem lugar aos zangados.

Bom domingo

Anónimo disse...

Concordo com os apelos do Bihale. Definitivamente algo deve mudar na política nacional, porque é uma palhacada o que se assiste. A questao é como operar essa mudanca, num país de 56% de analfabetos segundo o relatório do PNUD sobre o Indice de Desenvolvimento Humano. Um país onde a pequena minoria de nao-analfabetos está quase toda instrumentalizada e procura o bem próprio em detrimento do resto da populacao que vive "abaixo da linha da pobreza absoluta"...

Um país onde se reportam fraudes eleitorais, irregularidades na administracao eleitoral e nada passa, ninguém é faz nada, ninguém diz nada!

Quanto as promessas eleitorais, entregaria o meu voto a quem me explicasse clara e cientificamente como pretende "erradicar o analfabetismo" no país, porque apenas assim o país poderia experimentar algum desenvolvimento social. Na verdade nenhum desses políticos "combatentes da fortuna está interessado em livrar o povo do analfabetismo porque quando o povo for educado terá melhores opcoes ao escolher seus representantes e ai daqueles que prometerem e nao cumprirem.

E assim será Mocambique pelo menos até os anos 2050, quando outros povos tiverem se desenvolvido, estaremos saíndo da escuridao do analfabetismo e ignorancia, gracas aos nossos políticos egoístas e ávidos de poder e dinheiro!

Feliciano Augusto

Noa Inácio disse...

Epa? Nao tenho palavras.... Eh Eh Eh. Mas que nao ha dados indicadores de como as coisas serao feitas ha isso e verdade, uma verdade que vem dos tres cantos onde sopra mais vento.

Estarei sempre neste Manifesto

Egídio Vaz disse...

Belo txto. Incisivo, directo e muito claro.

Anónimo disse...

Ilustre tudo bem?

Eu ambém estou. Bihale, eu li duma forma muito corrida o teu texto mas acho que desta vez meteste água, se fosse nos nos tempos de àgora, eu diria "O agorista desta entrou no mato ou mesmo mijou fora do pinico". o texto está bem elaborado mas, não concordo nem de longe a ideia de abstenção. Afinal, abstenção para o quê?

Olha se todos ficassemos em casa no dia "D", os candidatos e seus mais directos colaboradores iriam votar e alguem ganhava as eleições, nem que saja com três votos, as eleições seriam válidas.

Agora uma coisa é certa, de facto, nenhum manifesto trás indicadores. Nós, o dito povo, temos que exigir os nossos futuros governantes a incarem quantitativamente (escolas, hospitais, etc) o que vão fazer aceito prefeitamente, sem tirar sem por.

Força, ilustre!!!

Anónimo disse...

Nao concordo com as afirmacoes no ultimo comentario: abstencao é uma maneira de repúdio as palhacadas que estamos vivendo nesta campanha eleitoral e vivemos também em 2004, 1999 e 1994.

Na verdade a lei eleitoral estabelece uma assistencia mínima as urnas para que as eleicoes sejam declaradas válidas... ou seja, nao vao ser meia dúzia de "gatos pingados" que vao decidir por 21 milhoes de mocambicanos.

O que queria chamar a atencao é ao facto de "marionetear" o povo, como tem sido hábito na cena política nacional onde alguns afirmam que "nao vao sair do poder" e "ninguém os irá tirar", nem com eleicoes ou democracia.

Face a isto eu me pergunto: porque participar neste teatro? Porque dar o meu voto se eles dizem que já ganharam? Estarei sendo desonesto comigo mesmo ao ir expressar a minha intencao de voto num processo que está totalmente desacreditado, segundo membros da Frelimo...

Melhor que no dia das eleicoes, esteja sereno na minha casa a arrumar a minhas poucas pertences ou como nao tenho quinta (que parece que é apenas para membros da nomenklatura), reunir-me com amigos e pensar em 2014, já que a Frelimo agora está em campanha para 2014.

Feliciano Augusto

Domingos Bihale disse...

Meu Caro Vaz, obrigado. Ao Camarada Noa, acho algo poderia dizer mais, porem nao conseguiu. Isso preocupa-me porque desconheco o tua calma. Meu amigo Feliciano, reconheco o Quanto gostarias de ver Mocambique a mudar, principalmente no campo da educacao. Infelizmente vamos viver acorrentados ao analfabetismo ate que Deus/Ala(espero que se escreva assim) venha nos abrir as mentes..

Domingos Bihale disse...

Ilustre, lamentavelmente fala em aninimato. Agradeco pela observacao. Infelizmente a vida e feita de erros, correccoes, certos e acerto. E isso que nos ergue. Nao obstante eu ter defraudado a sua incalculavel expectativa, ouso em convida-lhe a visitar o comentar que fiz a proposito das preocupacoes de Ximbetane (primeiro comentario deste texto). Acho humildemente que percebera a mensagem do texto todo. Obrigado pela forca. Vamos manifestar.

Ximbitane disse...

Oba, ainda bem que a minha compreensão é que estava aparte da sua intençao, Bihale. So posso concordar a 100%!

PS: Ximbitane é uma mulher!

Domingos Bihale disse...

Ola Ximbitane. Muito obrigado pela compreensao. Uf...uf...Lutei tanto para saber se Ximbitane era homem ou mulher. E o pecado da blogsfera? Obrigado mesmo por teres-me esclarecido. Na verdade quando lia os teus textos ficava com essa sensacao, porem sem certeza. Abraco

Anónimo disse...

Bihale, vou apanhar a tua boleia, saindo um pouco do conteúdo porque nao apenas da política vive o homem...

Se Ximbitane é uma mulher, terá o nome algum significao??? Como será Ximbitane??? Tento extrapolar no meu imaginário a significado de Ximbitane e usando mnemónicas, associar a denominacao a uma imagem, mas nao tenho sucesso...

Alguem aí me ajuda?

Feliciano Augusto

Domingos Bihale disse...

Meu estimado amigo Feliciano, vamos juntos explorar a personalidade desta Mulher ''Ximbitane, a Preta''. Admiro-a muito pelas reflexoes que faz, mas de que era Ela, nao sabia. Vamos ao Blog dela pesquisar esta mulher inteligente! Vamos?

Anónimo disse...

Vamos...

Anónimo disse...

I really love your website.. Great colors & theme.

Did you create this website yourself? Please reply back as I'm hoping to create my own blog and
would like to find out where you got this from or what the theme is named.

Many thanks!

Also visit my blog ... adventure town cheats